MADEIRA DOC foi o Vencedor da categoria MELHOR DENOMINAÇÃO DE ORIGEM PROTEGIDA

 

Ao longo de 2010, Aníbal Coutinho, conceituado crítico de vinhos, enólogo e jornalista, apreciou de perto as movimentações do sector vitivinícola nas mais diversas vertentes. Para 18 categorias nomeou os 10 melhores. No último sábado, dia 15, em directo e através do seu portal online www.w-anibal.com, o crítico revelou os 18 vencedores. Os Prémios W 2010 atribuídos por Anibal Coutinho foram, nas edições de 2009 e 2010, publicados na Revista NS (Notícias Sábado) e passaram nesta última edição para o online.
 
O MADEIRA DOC foi o Vencedor da categoria MELHOR DENOMINAÇÃO DE ORIGEM PROTEGIDA, tornando-se na escolha w-anibal de 2010.
 
“O patamar mais elevado da qualidade é ocupado pelos vinhos com Denominação de Origem Protegida, conhecidos por DOC. O bom senso leva-nos a concluir que estes devem ser vinhos elaborados de modo superior, numa pequena região de características únicas, eventualmente com castas diferenciadas, onde a tradição e a arte de gerações modelaram vinhas e vinhos que levam o consumidor a pagar um valor (bastante) superior como compensação pelo prazer e exclusividade proporcionados. O estatuto do vinho da Madeira é o exemplo a seguir para o futuro das DOC em Portugal. Na ilha-jardim junta-se a história, a tradição, a vontade e o esforço comercial dos poucos produtores, a aposta num estilo de vinho e a elevada qualidade média de todos os seus produtos que, durante 2010, foram destaque na Vinoble e mereceram prova e aprovação da Sra. Jancis Robinson, que visitou a ilha. Parabéns à Engª Paula Cabaço, Presidente do Instituto do Vinho, Bordado e Artesanato da Madeira. Volto a insistir que é um erro ampliar as Denominações de Origem, quer na sua área como em castas e, principalmente, em todos os tipos e cores de vinho. O resultado está à vista; nenhum consumidor está disposto a pagar mais por um vinho DOC do que por um vinho Regional.”,  Aníbal Coutinho, Newsletter Especial PrémiosW 2010
  • Imprimir